4 de nov de 2013

Mantendo a Boa Forma



Gravidez também é sinônimo de alguns quilinhos a mais. É inevitável: quando a barriga começa a crescer, a mulher ganha peso gradativamente durante os 9 meses de gestação. Muitas delas se entregam aos desejos e não controlam a dieta. Outras se preocupam com o ganho excessivo de peso apenas depois do bebê nascer. Mas, esse aumento de peso deve ser gradual, de 9kg a 12kg no tempo total da gravidez.
Por isso, para voltar à boa forma, é preciso manter uma alimentação equilibrada nutricionalmente durante a gravidez. Segundo Juliana Dragone, graduada em Nutrição Clínica pelo GANEP, não é necessário comer tudo que vê pela frente, pensando que grávida deve comer por dois. "O excesso de peso também pode prejudicar o desenvolvimento do bebê e colocar em risco a saúde da mãe, podendo ocasionar doenças como a pré-eclampsia e eclâmpsia, que é o aumento da pressão arterial durante a gestação", explicou.
De acordo com a nutricionista, a partir do segundo trimestre os profissionais recomendam um aumento de 300 calorias na alimentação diária. "No período da gestação não é recomendado fazer dietas de emagrecimento, mesmo que a futura mamãe esteja acima do peso. Se houver uma restrição calórica, poderá haver deficiência de nutrientes importantes para a formação e crescimento do bebê", acrescentou.
Aquelas que seguem as instruções podem ficar tranquilas em relação ao peso: "elas voltam à boa forma durante o aleitamento materno", disse Juliana, acrescentando que as metas são fundamentais para nos proporcionar uma melhor autoestima.

Dicas práticas de alimentação:

- Durante e depois da gestação, alimente-se de uma maneira equilibrada, com frutas (ajudam a regular o trabalho do intestino), verduras e legumes (contêm ferro, um nutriente que reduz os riscos de anemia) e cereais integrais diversos (são enriquecidas com ácido fólico, uma vitamina que previne defeitos congênitos).
- Coma sempre devagar e mastigue bem os alimentos, saboreando-os. "Horário da refeição é da refeição. Portanto, desligue-se de tudo nessa hora. Cada vez que for fazer uma refeição procure sentar-se à mesa, de preferência, em ambiente claro e calmo", disse Juliana.
- Elimine completamente da dieta as bebidas alcoólicas, chás mate e preto, bebidas gaseificadas e refrigerantes a base de cola.
- Não pule refeições. "Isso é muito perigoso, pois as reservas de energia do nosso corpo se esgotam e ocorre a perda de massa muscular e o acúmulo de gordura na região abdominal", disse Juliana.
- Coma sempre como primeiro prato uma salada temperada com pouco azeite, vinagre, limão, cheiro verde, acetato balsâmico etc. "Comendo a salada de entrada, a você se farta e já não abusa do segundo prato.", explicou.
Os exercícios devem estar aliados à alimentação. Segundo o personal trainer Miguel Sarkis, elas devem primeiro amamentar para depois começarem com caminhadas leves. “Durante a gestação o corpo é muito solicitado para suportar o aumento de peso, angulação da coluna e pernas. Também existe a dilatação de quadris e do ventre. Por isso, é necessário respirar fundo e alongar-se muito para recuperar as posições anteriores ao parto. Isso deve ser feito com uma frequência semanal de duas a três vezes, analisando a cada caso”, explicou.
Nesta fase, devido ao estresse emocional e físico por conta da preocupação com os cuidados com o bebê, amamentação e noites mal dormidas, Bernardo Berro, proprietário e coordenador da empresa Personal Trainers Servicos, indica atividades de baixa intensidade, durante cerca de 50 minutos, de 2 a 3 vezes na semana, como por exemplo caminhadas, pilates e ioga. "Escolha atividades prazerosas que, além de melhorar o corpo, podem também trabalhar o psicológico. Mente sã, corpo são", disse.
Além disso, manter a qualidade de vida durante a gestação também é importante. Berro indica a prática de atividades aeróbicas de baixo impacto, como a hidroginástica, que ameniza os riscos de queda ou qualquer outro fator que afete a segurança do feto. “Tenho alunas grávidas que continuam com o seu treinamento de musculação. Mas, só aceitei treiná-las após a liberação do médico obstetra e tive que aperfeiçoar o treinamento adequando-o às possibilidades delas”, acrescentou.
A falta de exercícios e a falta do “recheio” da barriga de grávida pode deixar a região flácida. "Após o período de gravidez a mamãe deve realizar exercícios para o abdômen, isométricos, de forma gradual, até que se tenha atingido considerável quantidade e intensidade do exercício físico", disse Sarkis.
Os seios também podem ficar mais bonitos. "O tempo deverá permitir o retorno dos seios ao ponto inicial. Os exercícios de peitorais e ombros devem cuidar, com o tempo, do retorno e do fortalecimento dos músculos envolvidos", acrescentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário